8.6.18

Waterfall - Gerhard Bögner.jpg

Foto: Waterfall - Gerhard Bögner

 

Assim no imediato é como se fosse um delta de um rio a espraiar-se por terrenos quase absolutamente planos, com um caudal grande, pujante, tranquilo, entregando as águas no oceano final, imenso, depositando a aluvião nas margens, assim contribuindo para a sua continuada fertilidade.

Nada aqui nos fará pensar que estas mesmas águas serenas, dóceis, espelhando as margens e as cores e as nuvens do céu, já foram, pelo menos, buliçosas, convulsas, rasgaram saída através de encostas, precipícios, buscando caminho, indómitas, para se juntarem a um curso de água maior, mais caudaloso, mais pacífico, que, por sua vez, segue o seu caminho e termina noutro rio maior, mais largo, mais profundo, mais influente.

 

Nos tempos imemoriais em que as águas pensavam, muito, muito tempo antes desses tempos perdidos em que os animais falavam, nesses tempos as águas sabiam, desde que eram uma gota de orvalho, um pingo de chuva ou um floco de neve, confiavam que iriam, no final, tranquilamente chegar ao mar. Essa confiança, uma crença plena, enchia-as da vontade, meninas agora já em forma de regato, que as fazia escolher o melhor percurso, por mais escolhos, obstáculos que encontrassem. Essa confiança dava-lhes o atrevimento para continuar, mesmo que empoçassem quase estagnando e, com a familiaridade de tanta água junta, haviam de ir mais longe, sempre mais longe, até cumprirem o seu destino.

Sim, a água é fundamental para a vida como a conhecemos, é de lá que vimos e temos avançado, caído, voltado a levantar, porque temos curiosidade, atrevimento, vontade, sonhos, objetivos.

 

Sem confiança não chegamos lá, não vale a pena, sem confiança não acreditamos nos que nos rodeiam. À falta de confiança vivemos e convivemos tão mais dificilmente.

A confiança torna o impossível realizável. Mais do que as águas que têm um destino a cumprir, proporciona-nos construir novos, e no início impossíveis, destinos.

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Junho 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
16

17
19
20
21
23

24
26
27
28
30


Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: