De Joel a 19 de Fevereiro de 2010 às 15:42
Olá, Cidália.
O que é a traição? O que é a mentira? O que são todas essas pragas que tanto incomodam e corrompem? Na minha opinião, que vale o que vale, são conceitos vagos quando nomeados assim, na generalidade. Agora quando aplicados a contextos específicos assumem atenuantes ou agravantes, no entanto, sempre diferentes de acordo com as perpectivas, partes e interessados em questão. Por exemplo, onde começa exactamente a traição ou a infidelidade? Grosso modo, será nos pensamentos acerca de outra pessoa? Será na cama alheia? Onde? E a mentira? Não haverá adaptação, espírito de sobrevivência e estratégia inteligente na criança de 4 anos que culpa o irmão da asneira que ela fez? E que dizer da mentira em que a mulher 30 anos espancada pelo marido está mergulhada para salvar os filhos de um crescimento traumático? Parece-me redutor colocar as verdades e as honestidades no saco das virtudes e as mentiras e desonestidades num outro saco qualquer. Dá a entender que o mundo se vive a preto e branco quando a franja cinzenta é, novamente na minha opinião, o saco das maiores virtudes (porque está sujeito ao desafio e à dúvida).
Um abraço e obrigado pelo desafio e dúvida.

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres