De Joel a 8 de Janeiro de 2010 às 18:40
Pois é, os pais (ou seus substitutos) desempenham um papel fundamental no desenvolvimento da característica mais importante e diferenciadora de cada invivíduo: a sua identidade. Esta característica é fruto primeiro da genética e depois de tudo a que a criança se expõe. O papel dos pais não se esgota na concepção nem na educação. São também, como dizes, protectores, orientadores, modelos de vida que podem (ou não) ser seguidos.
Uma vez pai, sempre pai.
Gostei do tema e do texto.
Abraço.

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres