7.8.09


 


No carrossel da vida há sentimentos sublimes. E, por serem tão belos, é difícil acreditar que existem quando nunca os sentimos na pele. Quando trazemos o amargo nas vivências e uma dor profunda na alma, vazia de afectos e calor.

O amor, que valida a existência, parece perdido no triângulo das Bermudas; uma miragem para uns quantos afortunados e uma utopia para os restantes.

 

Buscamos a plenitude, a paz de espírito que nos segredará as palavras mágicas e zás, ficamos instantaneamente felizes. Achamos nós, incautos. Caminhamos nessa busca, muitas das vezes, sozinhos. Sem directrizes nem planos de voo. Sem alguém que nos faça rodopiar. Sem amigos.



Os amigos são o abraço no meio do caos, são a força e a serenidade.

Os amigos dizem quem somos. Amam-nos pelo que somos. Tal e qual.

Os amigos são a parte de nós que não nos deixa desistir. São a luz durante a travessia.

Os amigos são o sorriso e as lágrimas. A partilha da dor e das maiores alegrias.

Os amigos são o bálsamo da alma.

 

E, quando caminham connosco, tornam a viagem mais excitante e segura. Não enjoamos nem temos medo. Mentira, temos medo sim, mas já não estamos vazios. O afecto com que nos revestem a alma, enche-nos de coragem e resiliência para seguir em frente. Ainda que doa.

 

P.S.: E não vale a pena dizerem-me “Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és”. Oh meus amigos, até Judas tinha amigos irrepreensíveis…

 

Alexandra Vaz

 
Temas:
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 12:52  Comentar

De Anónimo a 7 de Agosto de 2009 às 18:17
Caro Marcolino:

Não imagina o quanto gostei de o ler. Acredito exactamente no que descreveu, nesse tipo de Amizade que se nos instala debaixo da pele, para todo o sempre. Genuina e cúmplice. Tal como o Marcolino, também sou uma afortunada por poder conhecer, viver, tal sentimento.
Embora o meu período de vida cá na Terra ainda não tenha a categoria do seu, revejo-me nas suas palavras e rejubilo por dentro, podendo acreditar que poderei chegar ao seu patamar e continuar a trazer algumas dessas pérolas comigo, os meus poucos amigos de sempre.
A Amizade não tem realmente explicação. Sente-se. Vive-se.

Obrigada pela partilha!

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Agosto 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
15

16
17
19
20
22

23
24
26
27
29

30
31


Arquivo
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Entendi a exposição, conforme foi abordada mas, cr...
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: