De Cidália Carvalho a 22 de Agosto de 2009 às 14:59
Ántónio Antunes,
Como é que se previne uma situação destas?
Não sei as razões nem o momento que marcou a diferença nesta criança, vamos por a hipotese de que tudo estava bem até à hora do parto. Este, por qualquer razão não correu como previsto, o bébé esteve mais do que o tempo razoável sem oxigénio e o resultado foi este. Não sei se foi isso que aconteceu repito, mas é um cenário possível. Outro cenário possível é a criança ter tido um acidente que o diminuiu.
Pergunto, como é possível prevenir casos destes? Eliminando-os?
E como poderemos culpar um pai por esta situação?
Não percebo porque havemos de explicar o comportamento do pai como uma reacção de culpa. Claro que se a criança, fosse uma criança normal (para usar a sua expressão), o pai não precisava de fazer isto por ela, ela mesma o faria.

Ser deficiente é isso mesmo é precisar mais do que os outros.

Fique bem e obrigado por reflectir connosco sobre este assunto!

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres