10.9.13

 

Existe uma tendência generalizada, entre aqueles que buscam inFormação espiritual, em acumular conhecimento que às vezes é mais um obstáculo do que um foco de inspiração ou orientação.

Atualmente, muita da inFomação espiritual que encontramos nos livros ou nas redes sociais e nos seus mecanismos de divulgação, muitas das vezes transmite matéria distorcida na qual predomina a especulação de mentes férteis que buscam leitores “esfomeados” por teorias e hipóteses, para nutrir as suas mentes febris e em constante turbilhão. Desta forma o discernimento e a perceção da realidade são altamente distorcidos. O conhecimento genuíno não se baseia em conceitos fantásticos e improváveis, mas simem verdades Universaisque regem o nosso Planeta há milhões de anos.

Ao contrário do que parece, não se trata de acumular quantidades exorbitantes de inFormação, mas sim de assimilar tudo o que sucede na nossa vida, e isto requer discernimento e prática. Inconscientemente disfarçamos e ignoramos a nossa atual situação ao agirmos como meros observadores, críticos e acumuladores de informação; esta postura entra em confronto com o puro discernimento e inteligência espiritual. A chave do desenvolvimento espiritual não se foca só no consumo de Informação que alimenta o nosso intelecto e ego inferior, mas também em nutrir o nosso Ser.

O discernimento deve ser a bússola que indica o trajeto a seguir. Sem a prática espiritual, toda a inFormação que não se fundamente num processo de reflexão interior e meditação, causa confusão e desalento, que é onde muitos de nós nos encontramos. O progresso espiritual não depende de conceitos e teorias mas sim dum trabalho interior onde a perspetiva e visão da realidade são modificadas. A perseverança, o método e a prática, são essenciais para a transformação dos estados depressivos em que nos deixamos cair. Temos que agir neste momento, observando e analisando o que nos sombreia. A transmutação deste estado para uma conduta de bondade, amor, compaixão, solidariedade, leva-nos a uma transformação real do nosso interior; é neste ponto que podemos afirmar que nos encontramos no caminho espiritual. Disciplinar a mente e o ego não é tarefa fácil, mas este é o verdadeiro trabalho; não nos adianta acumular muita inFormação enquanto não adotarmos uma atitude dinâmica e firme no que realmente significa estar no caminho espiritual.

 

Joana Pereira (articulista convidada)


Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 06:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Setembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

15
16
18
19
21

23
25
26
28

30


Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: