23.3.15

Professora.jpg

 

Quando era pequena, naquelas composições de escola “O que queres ser quando fores grande?” escrevia sempre que queria ser professora primária. A primeira redação que escrevi foi assim e depois a certeza não se alterou e escrevia sempre a mesma profissão. Eu gostava muito da escola, de estudar, de aprender, de ler e portanto nada mais natural do que fazer a minha vida na escola, dedicada a ela.

Entretanto cresci e estudei muito e acabei por ser professora, mas não primária (ou de 1.º Ciclo como agora se designa). Estudei para dar aulas aos grandes, mas cada vez me convenço mais que é com os pequenos que deveria estar. É para os ensinar que tenho mais perfil e dá-me muito mais prazer trabalhar com os mais pequenos do que com os grandes que estão sempre na fase do “Que seca!”.

Ser professora não é fácil, por todos os motivos e mais alguns e especialmente nos tempos que correm, mas a verdade é que é disto que eu gosto. Ensinar, conduzir os miúdos por um caminho, despertar neles sensações ou curiosidade, partilhar com eles o que sei, passar-lhes o que aprendi e aprendo. Acho que é muito bonito. Ser professora é bonito e acho que será uma das profissões mais nobres. Não é a mais bem cotada no mercado, é certo, nem a mais lucrativa. Mas é uma profissão que corre nas veias.

É uma profissão que rima com vocação. Rima com dedicação, talvez até com missão e, com toda a certeza, rima com paixão. Todos os professores têm dentro de si essa chama. Algumas estão fracas, outras parecem não existir e outras ainda lutam para se manterem acesas, mas existem sempre. Se tirássemos tudo aquilo que torna esta profissão, hoje, uma cruz (pelo menos é essa a opinião que me rodeia), veríamos que a chama está lá e que chama pelos professores todos os dias.

Quem gosta de ensinar, gosta sempre. É uma paixão que não se explica, que contraria tudo o que será razoável e racional. É uma paixão que ainda se mantém lá dentro e, por isso, esta é a melhor palavra para rimar com profissão: Paixão.  

 

Patrícia Leitão (que também rima com profissão!)

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Março 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

17
19
21

24
26
28

29
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Parabéns pelo blog, gostei muito da maneira como e...
Obrigado SAPO.CV!!
Olá :)Este post está em destaque no "Cenas na net"...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: