12.10.15

OudeKlok-XPosid.jpg

Foto: Oude Klok – X Posid

 

Temos tempo, o Sol nasce todos os dias, apesar de ser a Terra, coitada, que tem que dar as suas voltas para que isso aconteça. Atrás de tempo, tempo vem.

 

Pois, mas tempo é dinheiro, diz o banqueiro que o emprestou e que gosta, esfregando as ávidas mãos, que o tempo passe, que os juros sejam cobrados, rogando para que as imparidades não lhe caiam nos braços, na hora das contas.

 

Ora, ora! Não há dor que o tempo cure, ele a tudo dá remédio. O que agora se apresenta como se fosse o fim do mundo, tempo passado e vai ficar só uma moedeirazinha, uma ralação que amofina e que deixa a pairar umas más memórias. É a vida.

 

Então, a memória é que será a verdadeira referenciadora do tempo, é que nos traz o quando, o como, o onde. Aquilo de que nos esquecemos, foi-se, mas o que lembramos, está. Não sendo o tempo elástico, a memória pode esticar um momento marcante, instante que seja, para toda a vida - a minha eternidade – ou encolher o que esquecemos até à nulidade.

 

Vai sendo tempo de pensar em não abusar da paciência do vosso tempo, ele é escasso, não é? Mesmo que infindável, pois um momento sucede a outro, e a outro e ainda mais outro: nós, durante a maior parte das nossas vidas, podemos ser donos de nós próprios, tomar decisões, fazer opções conscientes no momento, mas não conseguimos fazer parar ou acelerar o tempo.

 

Será um trabalho interminável, onde talvez a luta, a ambição e a esperança sejam a de conseguirmos passar pelo tempo, deixando marcas, em vez de aceitarmos apenas que o tempo passe por nós.

 

É que quando começamos a dizer muitas vezes “amanhã faço isto”, aumenta a probabilidade de amanhã voltar a dizer o mesmo. E aí, o tempo assenhora-se de nós.

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Outubro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
15
17

20
22
24

27
29
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: