7.12.15

Couple-GeorgeHodan.jpg

Foto: Couple – George Hodan

 

Com os olhos lacrimejantes, fixou-a. Estava rosado de medo.

- Não quero perder-te. Não posso voltar a perder. Foram demasiadas partidas. Não sabes como é dizer adeus, uma, outra e mais outra vez. Não me abandones. É demasiado para mim.

Acariciou-lhe o rosto e recebeu, em contrapartida, serenidade.

- Não tenhas medo. Ninguém sabe o amanhã. Não te prometo o sempre. Estou aqui agora, neste momento. Na verdade, vamos perder-nos, mais dia, menos dia.

Os olhos tornaram-se ainda mais redondos, como se contemplassem o terror emaranhado no mundo.

- Como podes dizer isso, depois de te confessar o meu medo?

Voltou a acariciar-lhe o rosto, como se aquele toque fosse um calmante da alma.

- Que coragem teria eu de mentir-te? Vamos, um dia, perder-nos do que somos agora. Mas isso é o destino de todos nós. Aceita. A partir daí viverás sem que o medo te impeça de, realmente, seres e pertenceres.

- Tenho medo de voltar a sentir aquele abandono de quem vê partir para nunca mais ver regressar.

- Eu sei. Quem não tem esse medo? Faz parte da nossa carne, do nosso sangue, da nossa alma. Às vezes é mais desperto em pessoas que, como tu, sentiram na pele esse medo tornar-se mais do que uma ameaça. Porém, não te iludas. Todos sofremos desse mal. É tão pouco o que nos faz despertar.

- Então, se tens medo e compreendes o que sinto, porque não me prometes o sempre?

- Porque estou aqui, agora, contigo. Não pelo medo. Não sou sua prisioneira. Não te prometo um sempre para, simplesmente, confortar-te e mascarar o teu medo. Sou crua para que sintas que o que aqui está é real e mesmo que se finde, fará parte de ti, como tudo o que se perdeu permanece em ti. Não te iludas com nada que é, aparentemente seguro, pois é aí que tudo pode, repentinamente como a vida, perder-se.

 

Abraçou-a tão forte como um sufoco, repleto de medo. Breves momentos depois, constatou que não arredara pé. Viu-a sorrir. Fixou-se nesse sorriso e, naquele momento, esqueceu o medo.

 

Cecília Pinto

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Dezembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: