6.11.15

WomanShowingACellPhone-PetrKratochvil.jpg

Foto: Woman Showing A Cell Phone – Petr Kratochvil

 

Corre, corre, tenho pressa, isto é para ontem, o dia devia ter 30 horas e mesmo assim…

Andamos todos numa correria desenfreada contra o tempo, temos horários de trabalho de 35 horas semanais, semana americana, vivemos a era da tecnologia. Temos telemóveis, tablets, computadores, ipod e inúmeros gadgets para nos facilitar a vida, para nos darem tempo.

Esperava-se com a revolução industrial nos finais do século XVIII, início do século XIX, que novos modelos de sociedade, mais humanistas e éticos, surgissem. Com a ajuda das máquinas a substituir a mão-de-obra humana, o ser humano trabalharia um número reduzido de horas diárias com vista à satisfação das necessidades básicas, assegurando a sua sobrevivência e bem-estar. Passaria a ter mais tempo disponível para se dedicar a atividades mais nobres como a filosofia, a ética, a cultura e a arte, promovendo assim a evolução do ser humano. Foi um sonho lindo que acabou! O lucro fácil e rápido, a ganância, o poder do dinheiro alterou o rumo da evolução da humanidade.

Tornámo-nos escravos de uma sociedade comandada pelo capital. Onde tempo é dinheiro. Tornámo-nos escravos do tempo, de um tempo que se esvai segundo a segundo, que se escapa irrecuperavelmente.

Atualmente, vivemos na era da globalização, estamos 24 horas por dia, 7 dias por semana totalmente comunicáveis, conetados em simultâneo num mundo global. Apesar desta globalização, nunca estivemos tão solitários e desligados.

Chegou o momento de pararmos e pensarmos o que estamos a fazer de nós. Chegou a hora de pormos limites aos ladrões do tempo.

É este o instante para nos religarmos, a nós próprios e à natureza que nos rodeia. E relembrarmos que somos apenas mais uma espécie dos seres vivos existentes neste planeta, simplesmente mais uma partícula do universo.

 

Tayhta Visinho

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Novembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
17
19
21

22
24
26
28

29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Parabéns pelo blog, gostei muito da maneira como e...
Obrigado SAPO.CV!!
Olá :)Este post está em destaque no "Cenas na net"...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: