3.9.14

 

A educação lá de casa, da nossa rua ou bairro ou aldeia, e a educação do infantário, da escola, da universidade. A informal e a formatada.

A formal, escolar, acrescentada da formação profissional, parece vir ocupando todo o espaço.

Ensinar e aprender.

Já se reparou que a educação escolar, que é um direito universal de todos os portugueses, de “tão” obrigatória passou a ser, quase sem nos darmos conta, considerada como que um dever, algo que nos é imposto e, em larga escala, que nos é exterior. Algo para onde temos de ir e estar, a escola... Para tantos (a maioria?) a educação, a escola, é apenas e só uma obrigação imposta e que nos é alheia, não nos diz respeito. Há a nossa vida, aquilo que interessa e nos vai motivando e há os assuntos escolares.

A vida é outra coisa!

Será?

A passagem de um estádio de “educação pela vida” para a “educação pela escola” – aplicada em modelos como que mutuamente exclusivos – foi tão rápida em Portugal, brusca mesmo, que gerou desequilíbrios, desvalorizando em demasia, talvez, um conjunto de valores da sociedade, das suas estruturas, família, comunidades, modos de estar e agir, prejudicando a integração de cada um de nós como indivíduo educado e funcional.

Assim a educação, no “campus” e no terreno, é também a passagem de geração para geração de conhecimentos, práticas, hábitos, ideias. O modo como somos e estamos, nos enquadramos e convivemos, estará a ter um saldo positivo nesta evolução geracional? Isto é, o que aprendemos é mais e melhor do que aquilo que “desaprendemos” ou esquecemos, de época para época, como consequência das novas circunstâncias, necessidades, modas, mudanças e estruturações/desestruturações das comunidades, da sociedade que nos envolve e que constituímos?

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 06:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Setembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
18
20

21
23
25
27

28
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Parabéns pelo blog, gostei muito da maneira como e...
Obrigado SAPO.CV!!
Olá :)Este post está em destaque no "Cenas na net"...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: