6.5.16

Guitar-LorriLang.jpg

Foto: Guitar – Lorri Lang

 

Em miúda queria ser graúda muito depressa. Chegar aos 18. Ser dona de si. A única a decidir e opinar sobre o seu futuro, mas principalmente o presente.

Os sermões exasperavam-na, os conselhos desesperavam-na.

Queria ser livre como um pássaro. Queria ser. Queria o mundo, os amigos, o amor. Os 18 eram sinónimo de liberdade, independência, autonomia.

De nada valia ouvir dos mais velhos "A vida não é como pensas...".

De nada valia ouvir dos pais "Enquanto viveres cá em casa de nada te vale teres 18.".

De nada valia porque nessa idade nada vale e os conselhos entram a mil para saírem a dez mil à hora.

Não há sonhos ou desejos mais egocêntricos que os dessa idade onde se acredita ser adulto sem o ser.

 

Depois veio a vida como ela é.

Primeiro a faculdade.

Os amigos, que pareciam ser os únicos no mundo e que o seriam para sempre, deram lugar a novos amigos.

O amor, que só podia ser para a vida, ficou na escola onde não mais haveria de voltar.

O estudo, que parecia fácil até então, desdobrou-se e multiplicou-se em dificuldades. A liberdade, que imaginara tão intensamente e durante tanto tempo, não tinha afinal o cheiro dos sonhos de ontem.

Aos poucos, uma pressão que outrora vinha de fora, dos pais, deu lugar a uma voz interior que lhe falava em surdina, tantas ou mais vezes que a mãe noutros tempos: “Estudar, tens que estudar”, entre tantas outras coisas.

 

Ainda hoje não sabe o dia ou a hora da transformação. Mas recorda-se da sensação.

Foi no momento em que acreditou mergulhar na liberdade que uma voz a amarrou para a eternidade. A voz da responsabilidade.

 

Joana Pouzada

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:30  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Estefânia Sousa Martins

Fernando Couto

Fernando Lima

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Maio 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
17
19
21

22
24
26
28

29
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Parabéns pelo blog, gostei muito da maneira como e...
Obrigado SAPO.CV!!
Olá :)Este post está em destaque no "Cenas na net"...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: