24.2.16

Man-GeorgeHodan.jpg

Foto: Man – George Hodan

 

Cá estou nas compras, observando tudo, perguntando, tentando perceber onde se praticam os melhores preços, o que é que há de novo relacionado com o que quero comprar – podem ser sapatos, pode ser uma casa, podem ser roupas, ou um automóvel. Recolho toda a informação possível. Se não fosse assim, como é que poderia tomar decisões?

Já quando quero vender o meu carro, a minha casa, onde vivi momentos tão importantes, meus tesouros, não preciso de carregar em nenhum botão para mudar a minha atitude, já quase não quero saber o que se passa à minha volta, com carros idênticos ou com as casas lá da zona. É este o preço que quero porque sim, porque são os meus tesouros, porque paguei por eles.

Eu sou o mesmo, mudou foi a circunstância. Não sou eu na mesma.

 

Eu sou do tamanho do mundo, acabei de conseguir aquilo que tanto queria e por que tanto lutei. Consegui! Sou imbatível, enorme, eterno!

Faleceu um ente querido, parte da minha vida, percebo a perenidade das coisas, das pessoas. Triste, revoltado, sinto-me pequeno, ínfimo perante o universo e a vida. Transitório, parcelar, o que ando aqui a fazer, vale a pena? E ainda há dias, como se fosse ontem, me sentia do tamanho do mundo...

Como é que os meus filhos me descrevem? E os meus atuais colegas de trabalho? E se forem os da empresa anterior? E quando fui eu o patrão?

Sou o mesmo quando vou ao estádio de futebol ver os jogos do meu clube ou quando os vejo na televisão? E se os jogos são entre outros clubes, tenho o mesmo comportamento?

 

Posso ser eu o mesmo que alguém, de acordo com o que conhece de mim, descreve como rigoroso, quase sisudo, que não dá ponto sem nó e outra pessoa conhece como brincalhão, divertido, amigo da boémia, sempre a dizer piadas e na brincadeira?

Eu sou um camaleão?

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:30  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
18
20

21
23
25
27

28


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Parabéns pelo blog, gostei muito da maneira como e...
Obrigado SAPO.CV!!
Olá :)Este post está em destaque no "Cenas na net"...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: