31.10.14

CãoDeOlhosFechados.jpg

 

Durante anos a minha vida resumia-se à frase “Não sei o que quero ser quando for grande”. Já eu era Grande e não o sabia. Grande em vários sentidos: em espiritualidade, em singularidade e em idade. O coração que bate em compasso acelerado não prescinde da insatisfação e da incerteza de um final feliz.

Durante anos, também, não entendi esse tal conceito de “Não há caminho para a Felicidade; a Felicidade é o Caminho”. Tive de chegar aos 34 anos para vivenciar isto mesmo.

No último ano sofri como um cão. Sejamos transparentes nas palavras! Sofri, sim! Sofri como um maldito qualquer! Aquela dor que, de tão dor, se tornou boa e que, qual fado, alimentei-me dela. Fez parte da minha vida. Eu, que nunca gostei de músicas tristes, só ouvia melodias de fazer chorar as pedras da calçada! Chorei, chorei, chorei, era um chorão em pessoa! Agora rio-me, até com um certo deleite, por me ver e não me rever; por verificar que sou tão mais… Como dizem os espanhóis: tão mais Grande! E isto porque o símbolo da nossa Vida é mesmo vivê-la. Com drama ou não; o que interessa é viver.

A Felicidade não é necessária no final de tudo. Não há Felicidade em tudo. Eu não fico muito contente por apanhar um acidente ou encharcar as minhas botas… Mas não sofro com isso. Por vezes até me rio de mim mesma, de uma figura que se limita a viver com aquilo que a rodeia. Para além do mais, a Felicidade, na realidade, está mais em mim do que nos outros, ou do que nas outras coisas. A Magia são os meus olhos que criam, o meu coração que rebenta, o meu cérebro que despoleta. Não há muita ciência para a Felicidade nem muita receita para o Amor. Apenas a certeza que só tu é que podes fazer-te feliz. Tu e o valor que dás às coisas. Porque podes querer mandar passear aquele namorado chato, aquela vizinha ranhosa, ou até o chefe maldisposto. Mas és tu que crias Amor numa flor, num rio de águas mornas, num chocolate da confeitaria. E é tão bom quando Amas. Aquilo que quiseres. Aquilo que tiveres. Ama-te para seres Feliz. E a Felicidade acompanhar-te-á sempre no Caminho.

E se a Magia não surgir logo no teu Horizonte… olha melhor e confirma se realmente ela está ausente.

Não há receitas para Ela. Só mesmo a Tua Existência.

 

Sofia Cruz

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Outubro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
16
18

19
21
23
25

26
28
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: