4.12.17

Roasted-Chestnuts - Cristina Pechirra.jpg

Foto: Roasted-Chestnuts - Cristina Pechirra

 

Há coisas que eu, realmente, não entendo. E logo eu, que sou entendido em tudo aquilo que penso e falo! Mas é que tu, tu és estranha!

De manhã, estavas capaz de me esganar porque tiveste que parar de estender a roupa para encher as bolas de basquetebol para os miúdos jogarem, enquanto eu estava refastelado no sofá.

E suspiraste de desilusão quando foste ao armário de ferramentas em busca de fita adesiva para tentar tapar a fuga de ar da bomba manual e encontraste o livro que comprei para te oferecer este Natal - como se eu pudesse adivinhar, após 15 anos de casamento, que tu detestas romances do tipo “Nicholas Sparks”.

E não disfarçaste a tristeza quando, mais uma vez, eu troquei o plano prometido de uma matiné no centro do país, por um rápido passeio na cidade.

E posso jurar que vi nos teus olhos duas lágrimas prestes a rolar (desespero ou raiva?), quando, num dos meus típicos momentos de avareza galopante, fui estacionar o carro quase a 1 km da marginal só para não ter que pagar o parque.

 

E vai daí que, de repente, quando passavas pelo assador de castanhas e lhe lançavas um olhar de desejo reprimido, eu me lancei sobre ele e comprei-te um cartucho. E, como que por encanto, o teu semblante alterou-se radicalmente. Voltaste a sorrir, disseste-me um “obrigada” embargado de emoção e, de besta, passei a bestial!

Mas que poder misterioso terão estas castanhas assadas, que te fizeram esquecer tudo o que estava para trás? Seria porque tu adoras castanhas ao ponto de te deixares enfeitiçar pelo seu sabor único, quentinho e esbraseado? Ou talvez porque eu te tenha surpreendido com um gesto que demonstra que, afinal, eu até me importo um bocadinho contigo, e que, apesar de me ter torcido todo ao desembolsar aqueles 2 € para pagar as famigeradas castanhas, fi-lo para te agradar?

Eu cá não sei. Só sei que és estranha como o caraças, porque num momento pareces detestar-me e, noutro, é como se me amasses com a força do primeiro dia. Serão assim todas as mulheres?

Bem, também não vale a pena pensar muito nisto, deixa-me relaxar no sofá a ouvir os comentadores da bola, que o Porto está em alta e isto de ter tido um momento de gentileza pôs-me de rastos.

2 €... Que roubalheira, por um punhado de madeira!!

 

Sandrapep

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Miriam Pacheco

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Dezembro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
16

17
19
20
21
23

24
26
27
28
30

31


Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: