3.9.14

 

A educação lá de casa, da nossa rua ou bairro ou aldeia, e a educação do infantário, da escola, da universidade. A informal e a formatada.

A formal, escolar, acrescentada da formação profissional, parece vir ocupando todo o espaço.

Ensinar e aprender.

Já se reparou que a educação escolar, que é um direito universal de todos os portugueses, de “tão” obrigatória passou a ser, quase sem nos darmos conta, considerada como que um dever, algo que nos é imposto e, em larga escala, que nos é exterior. Algo para onde temos de ir e estar, a escola... Para tantos (a maioria?) a educação, a escola, é apenas e só uma obrigação imposta e que nos é alheia, não nos diz respeito. Há a nossa vida, aquilo que interessa e nos vai motivando e há os assuntos escolares.

A vida é outra coisa!

Será?

A passagem de um estádio de “educação pela vida” para a “educação pela escola” – aplicada em modelos como que mutuamente exclusivos – foi tão rápida em Portugal, brusca mesmo, que gerou desequilíbrios, desvalorizando em demasia, talvez, um conjunto de valores da sociedade, das suas estruturas, família, comunidades, modos de estar e agir, prejudicando a integração de cada um de nós como indivíduo educado e funcional.

Assim a educação, no “campus” e no terreno, é também a passagem de geração para geração de conhecimentos, práticas, hábitos, ideias. O modo como somos e estamos, nos enquadramos e convivemos, estará a ter um saldo positivo nesta evolução geracional? Isto é, o que aprendemos é mais e melhor do que aquilo que “desaprendemos” ou esquecemos, de época para época, como consequência das novas circunstâncias, necessidades, modas, mudanças e estruturações/desestruturações das comunidades, da sociedade que nos envolve e que constituímos?

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 06:00  Comentar

Praia | Cabo Verde

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

>Alexandra Vaz

>Ana Martins

>Cidália Carvalho

>Ermelinda Macedo

>Fernando Couto

>Jorge Saraiva

>José Azevedo

>Leticia Silva

>Maria João Enes

>Rui Duarte

>Sandra Pinto

>Sandra Sousa

>Sara Almeida

>Sara Silva

>Sónia Abrantes

>Teresa Teixeira

Setembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
18
20

21
23
25
27

28
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Muito obrigada por ter respondido ao meu comentári...
Obrigado Teresa por me ler e muito obrigado por se...
Apesar de compreender o seu ponto de vista, como p...
Muito agradecemos o seu comentário e as suas propo...
Muito linda a canção. Obrigado por compartilhar!
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: